quarta-feira, 4 de julho de 2012

Por que o Berotec acelera o coração? Isso é realmente perigoso?

Para entendermos esse efeito do Berotec, além de diversos efeitos principais e colaterais de muitos medicamentos, precisamos entender um pouco sobre a adrenalina.

O que é adrenalina?

Para muitas pessoas, esta pergunta tem como resposta: "uma sensação diferente, como a que se tem quando se salta de para-quedas ou bungee-jump". O que essas pessoas provavelmente nem desconfiam, é que a adrenalina é um hormônio produzido pelo nosso organismo e de diversos animais, que nos prepara para situações de perigo (reais ou não).

Fuga ou Luta

A adrenalina é chamada de hormônio de fuga ou luta, pois prepara nosso corpo para situações de emergência.

Vamos imaginar a seguinte situação: você está passeando tranquilamente em uma savana africana quando, de repente, sente um bafo quente em seu cangote. Você vira para trás e... um leão enorme está ali, olhando pra você! O que você sente neste momento? Um medo muito grande claro, mas o que acontece no seu corpo? O coração dispara, a pele fica pálida, a respiração ofegante... O que você pode fazer agora? Lutar com o leão, ou fugir dele (a não ser que você seja muito louco, a única opção existente é fugir)! Então, todos estes efeitos foram desencadeados pela adrenalina! E exatamente pra preparar seu corpo pra lutar ou fugir.

O coração dispara para bombear mais sangue para os músculos, que serão muito exigidos; os brônquios se dilatam, para permitir maior passagem do ar, e assim melhorar a oxigenação do organismo; as pupilas se dilatam, para permitir maior entrada de luz, e assim enxergarmos melhor; a pele fica pálida, pois os vasos sanguíneos se contraem, permitindo que mais sangue possa ir onde é mais necessário no momento (e a pele não é); a boca fica seca, já que não necessitamos de produção de saliva neste momento (afinal, quem vai comer alguma coisa fugindo de um leão?); relaxamento dos músculos lisos, como o estômago e o intestino, pois a digestão, neste caso, fica para segundo plano. Esses efeitos são desencadeados após o cérebro perceber a situação de "perigo", enviando um sinal para as glândulas supra-renais, que injetarão a adrenalina no sangue. O sangue circula por todo o corpo, mas a adrenalina fará efeito apenas em determinados órgãos. Por quê? Porque estes órgãos têm locais específicos para receber a adrenalina: são os chamados receptores. Os receptores de adrenalina dividem-se em 2 grupos principais: alfa (1 e 2) e beta (1, 2 e 3). Após ligar-se a estes receptores, a adrenalina produzirá seus efeitos.

Com isso, fica claro o funcionamento (e efeitos colaterais) do Berotec e de diversos medicamentos! Como?

Vejamos:

O Berotec tem como finalidade tratar a asma, bronquite e outros problemas respiratórios que causam o fechamento dos brônquios. Ele age promovendo uma dilatação dos brônquios contraídos. Lembram-se do que foi dito a respeito da adrenalina? Ela também dilata os brônquios, para permitir uma maior passagem de ar! O que o Berotec faz é "simular" a ação da adrenalina, ou seja, vai chegar aos receptores da adrenalina, e vai promover a dilatação dos brônquios. Porém, vimos que a adrenalina também acelera o coração. E qual o mais temido efeito colateral do Berotec? Acelerar o coração! Coincidência? Claro que não!

Outro exemplo: o Buscopan. Ele é usado para o alívio de cólicas menstruais, intestinais, dores estomacais, etc. Como ele funciona? Relaxando a musculatura lisa (útero, estômago, intestino). Efeito semelhante ao da adrenalina! Quais os possíveis efeitos colaterais? Dilatação das pupilas, boca seca...

Estes dois exemplos foram de medicamentos que "simulam" a adrenalina. Mas existem medicamentos que têm efeito exatamente oposto: bloqueiam a ação da adrenalina.

Um exemplo disso são alguns medicamentos para controle da hipertensão, arritmia cardíaca e até mesmo enxaqueca, chamados de beta-bloqueadores, como o atenolol, propranolol, etc. São chamados de beta-bloqueadores porque bloqueiam os receptores beta. Quando a adrenalina se liga aos receptores beta de vasos sanguíneos, ou do coração, provoca a contração dos vasos e aceleração do coração. Ao impedir que ela se ligue a esses receptores (bloqueio), estes efeitos não serão provocados .


Mas, e afinal, é perigoso o Berotec acelerar o coração?

Na verdade, dentro das doses recomendadas, não! O fato de o coração acelerar, por si só, não é um perigo. Isto acontece o tempo todo: quando tomamos um susto, praticamos atividades físicas, etc. Seria perigoso caso o paciente tenha algum problema cardíaco, onde qualquer tipo de esforço cardíaco seria contra-indicado. Ou caso haja uma superdosagem do medicamento. Caso contrário, não há motivos para preocupações.


Curiosidades:


  • A adrenalina possui um sinônimo bastante utilizado: epinefrina

  • A adrenalina recebe este nome porque, em animais quadrúpedes, é produzida pelas glândulas adrenais (ad = ao lado, portanto, ao lado dos rins). E epinefrina porque, em humanos (bípedes) esta glândula fica acima dos rins (do grego epi = acima, e nefros = rins)

  • A adrenalina possui uma "irmã" muito parecida, a noradrenalina (ou norepinefrina), que é responsável por muitos dos efeitos mencionados neste artigo. Os receptores citados possuem diferentes afinidades  por estes dois hormônios.




Obs.: os assuntos deste artigo foram tratados de maneira bastante simplificada, para facilitar a compreensão do tema por pessoas que não possuem conhecimentos na área da saúde.

Pesquisar este blog

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...